À mulher de César não basta ser honesta, tem que parecer honesta

| 6 comments
por Aventuras na História
Link da Fonte


Hoje em dia, a afirmação é usada em palestras de marketing para dizer, por exemplo, que um restaurante deve ser como a mulher de César. De que adianta o estabelecimento ter comida de qualidade e bom atendimento, mas parecer uma espelunca? Na política, usa-se para dizer que os governantes, além de serem honestos, precisam agir como tal. A frase original surgiu após um escândalo em Roma, por volta de 60 a.C., envolvendo o homem mais poderoso do mundo, sua mulher e um nobre pretendente.

Pompéia vivia muito sozinha, enquanto o marido Júlio César passava meses com seus exércitos. É nesse cenário perfeito para as fofocas que surge Clódio, um nobre admirador da moça. “Numa noite, para conseguir se aproximar de Pompéia, ele entrou no palácio disfarçado, mas acabou se perdendo pelos corredores e sendo descoberto e preso”, diz a historiadora Maria Luiza Corassin, da Universidade de São Paulo.

O jovem foi levado ao tribunal e o próprio César convocado para prestar esclarecimentos. “Ele declarou ignorar o que se dizia sobre sua mulher e a julgou inocente”, afirma Maria Luiza. O penetra foi absolvido, mas Pompéia não se livrou do ostracismo e do repúdio do marido. Para quem o acusava de estar sendo contraditório, ao defender a mulher no tribunal e condená-la em casa, ele teria afirmado: “Não basta que a mulher de César seja honrada, é preciso que sequer seja suspeita”.

6 comments

Anônimo 7 de dezembro de 2013 06:20

Tem como disponibilizar esse blog em PDF?

Soldado | 7 de dezembro de 2013 22:33

Existem programas que permitem vc mesmo fazer isso. Fizeram isso com o blog do Silvio Koerich, como vc pode ver na aba "Recomendados", à direita.

Toni-Toni | 23 de janeiro de 2014 22:12

É complicado exigir isso de uma mulher hj em dia. Somos vistos como neuróticos e constantemente lembrados de que ninguém é perfeito.

Anônimo 9 de abril de 2015 15:05

Volta a digitar no blog, os sites da real nao podem parar!

Soldado | 18 de fevereiro de 2016 22:56

Anônimo 15 de fevereiro de 2016 03:20

Sim e não. Eu acompanho os comentários, mas não estou postando nada novo.

Postar um comentário